Lavorare Produções | Dez dos melhores cafés de Paris
2038
single,single-post,postid-2038,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-1.7.1,wpb-js-composer js-comp-ver-4.9.2,vc_responsive
procope_cafe_paris

Dez dos melhores cafés de Paris

Em dias de sol, as mesas dos cafés invadem os passeios da cidade e os transeuntes aproveitam para saborear calmamente uma chávena de café, apreciar uma típica refeição francesa ou simplesmente desfrutar da arte do dolce far niente.

Cada bairro tem o seu café favorito, e cada parisiense a sua escolha pessoal, mas com tantas opções, poderá ser difícil escolher. Aqui damos-lhe a conhecer alguns dos clássicos parisienses, mas também alguns espaços de vanguarda, todos eles perfeitos para os verdadeiros aficionados do café.

Café de la Paix
Com vista para a Ópera Garnier, este café icónico foi declarado um local de relevância histórica pelo governo francês em 1975. A qualidade do café e as pastelarias deliciosas atraem um público internacional, seduzido pela decoração interior sofisticada e localização privilegiada deste clássico parisiense.

Le Procope
procope_cafe_paris
O Le Procope é o café mais antigo de Paris. É também conhecido como um local de encontro de figuras intelectuais e políticos notáveis, como Voltaire, Balzac, Benjamin Franklin e Thomas Jefferson. Assim como muitos cafés parisienses, o Le Procope não é apenas um café, disponibilizando também um menu de restaurante e bar completo, onde poderá desfrutar de uma refeição francesa comme il faut, entre os fantasmas de personagens proeminentes da história mundial.

Les Deux Magots
Les Deux Magots é um dos cafés literários do bairro parisiense de Saint-Germain-des-Prés. As suas mesas de esplanada, abrigadas pela sombra de frondosas árvores, atraíram em tempos artistas e intelectuais como Simone Beauvoir e Paul Sartre, mas também Albert Camus, James Joyce, Hemingway e Picasso. Hoje é um destino popular entre turistas e celebridades, atraídos pela sofisticação e imagem romântica do espaço.

Café de Flore
des_flore_cafe_paris
Localizado em frente do seu arqui-rival Les Deux Magots, foi em tempos conhecido como o ponto de encontro da elite literária e intelectual da cidade. O agora sofisticado bairro de Saint Germain foi espaço de convívio de clientes famosos por mais de um século. Hoje em dia, a sua decoração do período do pós-guerra, com paredes espelhadas e estofos vermelhos, tornou-o um ponto de interesse para os turistas, assumindo-se, merecidamente, como um dos cafés mais emblemáticos da Cidade da Luz.

Fouquet’s
Fundado na viragem do século XIX, este tradicional café e restaurante está localizado em plenos famosos Campos Elísios. Este café tem sido um ponto de encontro dos ricos e famosos desde o seu início, de Charles Chaplin a Marlene Dietrich, e é famoso por receber as after-parties dos César, os Prémios do Cinema Francês.

Le Select
Este clássico parisiense foi, em tempos, frequentado por figuras emblemáticas como Ernest Hemingway, Scott Fitzgerald e Pablo Picasso, assim como muitos outros artistas e escritores proeminentes. As suas paredes espelhadas e ambiente Art Déco completam o cenário que serviu de pano de fundo a uma das cenas de Fiesta, a obra de Hemingway que celebrizou o boémio quotidiano parisiense da década de 1920.

Café des Deux Moulins
deux_moulins_cafe_paris
Este pequeno café de esquina é parte integrante do imaginário de Amélie Poulin, a famosa personagem do filme criado por Jean-Pierre Jeunet em 2001. Les Deux Moulins (Dois Moinhos De Vento), localizado no pitoresco bairro de Montmartre, foi o cenário de várias cenas do filme Amélie e tornou-se, desde então, mais do que apenas um acolhedor café de bairro. O seu ambiente vintage e a sua vibrante fachada vermelha atraem moradores e fãs deste (quase) clássico francês.

Coutume Café
O panorama dos cafés parisienses está a mudar com o aparecimento de uma nova geração de pequenos espaços especializados, criados por entusiastas nacionais e estrangeiros, que pretendem reavivar a arte de fazer café. O Coutume abriga no seu espaço um café e uma torrefação, fornecendo grãos de café provenientes de todo o mundo aos diferentes cafés da cidade. Com o seu interior em estilo escandinavo, é o lugar perfeito para saborear o início desta revolução dos cafés parisienses.

Caféothèque
Localizado no bairro medieval Le Marais, próximo das margens do Rio Sena, este é o destino perfeito para os puristas do café. Aqui poderá desfrutar dos melhores cafés, importados de pequenas plantações dispersas pelas mais variadas partes do mundo. Criado pela guatemalteca Gloria Montenegro, o Caféothèque é simultaneamente um café e uma escola onde poderá aprender os meandros da cafelogia.

Foundation Café

O Foundation é parte do novo cenário de cafés parisienses, dedicando-se à importação e preparação de um dos melhores cafés da cidade. Criado por um trio de amigos australianos, ex-baristas em Sydney, este pequeno café, com portas de vidro e decoração minimalista, ocupa já um lugar de destaque no coração dos entusiastas de café.

Sapo Viagens

Tags:
No Comments

Post a Comment